segunda-feira, 21 de março de 2011

lembrança. inha


Em um único final de semana rolaram 3 festinhas. Essa é a média da casa por semana. A vida social de Matraca-Trica e Fofoquinha é incrivelmente mais intensa do que a minha. 
Já presenciei várias barbaridades em festas infantis, desde mães que marcam uma segunda festa no mesmo dia e horário que outra mãe- depois que a primeira mandou os convites, até shows inapropriados para a idade das crianças.
Mas tem uma coisa que sempre me incomodou e deixei passar até que uma amãigua (mãe+amiga) me lembrou. São as lembrancinhas.
Antes de mais nada, esse pequeno gesto de gentileza tornou-se uma obrigatoriedade pavloviana. Meus filhos, ao escolherem qual festinha ir em um único dia em que 3 aconteceram (fui obrigada a não ir a uma delas, apesar de ser arroz de festa, por impossibilidade de horário, localização e cansaço das crias) deletaram uma que eles sabiam que não rolava lembrancinha. Achei feio da parte deles mas não os culpo, a tal da lembrancinha é um vício e as crianças estão condicionadas à elas.
A lembrancinha, como diz a terminação do nome, deveria ser tratada como tal. INHA. Um mimo de valor sentimental para a gente se lembrar com carinho da ocasião, não um presente. Não é extremamente desagradável quando seus filhos recebem um mimo para levar para casa que é mais caro do que o presente que você comprou para o aniversariante? Toda anfitriã deveria saber comedir seus atos em nome da boa educação e ter a consideração que a etiqueta social requer, afinal nem todos da sala de seu filho tem o mesmo poder aquisitivo, ou, como ouvi uma vez em uma dessas festinhas, é "do nosso nível social". 
Uma pausa para explicar que quando ouvi o tom (deselegante) da conversa, levantei, recolhi os meus filhos e despedi-me. Educadamente.
A coisa escalou de um jeito que Matraca-Trica, ao abrir e olhar dentro de seu pacotinho outro dia teve o desplante de comentar indignado "Mas só isso?".
Vou começar um movimento anti-lembrancinha. De verdade, isso está acabando com os valores que tento, em vão, ensinar aos meus filhos. Gasto muita saliva, tempo e paciência e não vejo retorno algum.
Alguém me ajuda a fazer cartazes e piquete em porta de buffets infantis?

3 comentários:

Camila disse...

Querida, dá uma olhada no blog da Roberta, do Projetinha de Vida, o q foi a lembrancinha dela de 1 ano. Super fofo, educado e, de fato, uma lembrancinha, nada q seja deselegante ou over, muito pelo contrário!!
Bjos,
Camila
www.mamaetaocupada.blogspot.com

Anônimo disse...

Eu!

Mãe de Duas disse...

Flávia, foi ótimo o papo hoje!
Amei seu blog, vou estar sempre por aqui!
Li alguns posts e tive que parar nesse pra comentar (que aliás até falamos hj mais ou menos sobre isso).
Faz tempo que tenho pensado i-gual-zi-nho a vc sobre esse assunto de lembrancinhas. Pode contar comigo para segurar os cartazes do protesto!
Bj
Priscilla